Os deputados federais de Ponta Grossa apresentaram argumentos distintos diante da crise sem precedentes em Brasília. Sandro Alex( PSD) e Aliel Machado (REDE) acreditam que a saída do presidente Michel Temer (PMDB) é inevitável, mas discordam sobre o caminho a ser seguido. Na visão do Sandro, o caminho legal levaria a realização de eleições indiretas para o cargo, já Aliel defende a convocação de eleições diretas para presidente da República. As informações são do Portal aRede.

Sandro Alex (PSD) ressaltou que como tem formação em Direito, tende a seguir o caminho legalista. “A Constituição Federal não prevê eleição direta, mas sim a escolha indireta via Congresso, no entanto acredito que o parlamento está completamente infectado com o esquema de corrupção”, afirmou Sandro. Na visão do deputado do PSD é “cedo” para falar em uma saída ideal ou em um nome “forte” para a disputa indireta.

Já Aliel Machado, defensor de eleições diretas desde o tramite do impeachment da agora ex-presidente Dilma Rousseff (PT), reafirmou que apenas novas eleições podem dar “a legitimidade necessária” para o setor político. “O Congresso está contaminado e é parte desse acordo proposto por Temer para frear a Operação Lava Jato, não é possível eleger um representante com legitimidade”, disparou Aliel.

Em comunicado oficial na tarde desta quinta-feira (18), Michel Temer realizou um pronunciamento em que se recusou a renunciar e cobrou “amplas investigações” sobre as denúncias.